segunda-feira, Junho 15, 2009

Ouvir Cabo Verde e matar saudades



Duas horas de emissão dedicadas a Cabo Verde a pensar na comunidade cabo-verdiana residente em Portugal. A voz é de Emílio Borges, a música é crioula e os ouvintes de várias latitudes.

19.horas. Dona Maria de Pina, residente em Sacavém, sintoniza, uma vez mais, a rádio em 92.8 Fm. Um hábito religioso para esta cabo-verdiana a viver em Portugal há mais de 20 anos. Durante duas horas irá ouvir a música da sua terra, vozes crioulas e notícias do lugar onde nasceu: a cidade da Assomada. “Ligo a rádio todos os dias para matar saudades da minha terra, para me sentir mais perto das minhas raízes”, afirma.
Maria de Pina é uma das muitas ouvintes do programa “Cabo Verde na Horizonte”, na Rádio Horizonte Tejo, situada na Bobadela, concelho de Loures. Uma emissão diária de duas horas inteiramente dedicadas a Cabo Verde, com música, notícias e várias rubricas interactivas.

Fartos de “politiquices”
Do lado de lá, ao microfone, está Emílio Borges, um cabo-verdiano com experiência em comunicação social, que viu o seu projecto tornar-se realidade através da parceria entre a Rádio Horizonte Tejo e a Federação das Associações Cabo-verdianas em Portugal.

Há 4 meses dá a voz ao programa que pretende aproximar os imigrantes do seu país natal. “Começámos com música e dois meses depois avançámos com a informação diária”, explica. Diariamente, Emílio pesquisa nos jornais on-line de Cabo Verde as notícias que possam interessar à mais antiga comunidade de imigrantes em Portugal. Os contactos estabelecidos com as autarquias locais também lhe permitem dar informações actualizadas sobre cada município. “O que mais nos interessa são as notícias regionais, para que as pessoas possam ouvir novidades da sua terra”, afirma Emílio reforçando que a política tem um espaço mais reduzido no seu bloco informativo. “Falamos dos partidos só quando se justifica. Porque de “politiquices” estamos todos nós fartos”.

Apesar disso, Emílio faz questão de levar ao estúdio os governantes e líderes partidários que visitem Portugal, porque, como diz “a comunidade cabo-verdiana na diáspora tem um peso eleitoral enorme, por isso também merece explicações, por parte dos nossos políticos.”

Música, debates e interactividade
Quem quiser pode telefonar e participar na emissão. O programa tem várias rubricas interactivas para esclarecer dúvidas, expor problemas, dar sugestões, ou simplesmente partilhar uma opinião. Em português ou em crioulo.
Uma vez por semana um advogado responde às questões legais dos ouvintes, numa espécie de consultório jurídico. “Normalmente são questões que têm a ver com a legalização em Portugal e com a situação laboral dos imigrantes, diz Emílio.”



Coisas Soltas é o nome da rubrica onde quinzenalmente se debatem temas a pensar na juventude, sobretudo nos jovens nascidos em Portugal, filhos de cabo-verdianos. “Temos uma geração que nasceu cá e não se identifica nem com Cabo Verde, nem com Portugal. Vivem num dilema que muitas vezes degenera noutras situações e na dificuldade de integração.”

Droga; desemprego; formação profissional, são alguns dos temas que já preencheram as “Coisas Soltas” do programa.
A música é presença assídua e representa a maior parte do tempo de emissão. Artistas de Cabo Verde e da diáspora, nomes consagrados, outros novatos à procura de um espaço para divulgar o seu trabalho. Canções do top e outras de outros tempos a apelar à saudade. Morna, coladera, zouk, hip hop, reggae... todos os estilos têm lugar no alinhamento deste programa “musicalmente democrático”.

“A música de Cabo Verde é uma referência em Portugal, está na moda e nós sabemos que nos bairros, sobretudo da periferia de Lisboa, existem muitos jovens a produzir música mas sem mercado para divulgar os seus trabalhos. Aqui tentamos dar voz a esses jovens e a esses estilos musicais que estão a surgir no seio da comunidade cabo-verdiana e pô-los lado a lado com os nomes conhecidos da música crioula”, afirma Emílio Borges.

Nancy Vieira na Rádio Horizonte
Para breve o programa vai poder contar com uma nova voz. Nancy Vieira vai estrear-se aos microfones da Rádio Horizonte Tejo com uma rubrica dedicada à música. “Irá chamar-se “Parada musical” e será uma espécie de Top + da música de Cabo Verde”, explica Emílio, que lançou o desafio à cantora há algumas semanas. Nancy aceitou prontamente dirigir esta rubrica semanal.

Entretanto Emílio deverá terminar a sua formação académica e regressar a Cabo Verde para outros projectos. A continuidade do programa não está, no entanto, comprometida. “Já fizemos contactos com universidades que vão enviar estagiários, filhos de cabo-verdianos que residam em Portugal. A ideia é ir formando essas pessoas para ficarem à frente da emissão”. Por agora é Emílio quem está ao comando do microfone, todos os dias das 19h às 21h, num raio de emissão que vai dos concelhos de Torres Vedras a Sines, em 92.8 Fm, ou online através da morada www.horizontefm.pt.

Fonte: A Semana

5 comentários:

  1. Sucessos e pegue o projecto com garras de leão e tigre, porque como eu disse ha muito que a populaçao crioula imigrante esperava por esta radio.

    De todos os embaixadores e dirigentes associativos, até hoje ninguém conseguiu tirar das autoridades portuguesas umas frequências para uma radio e uma televisao, apesar de a comunidade crioula ser maioritaria entre os estrangeiros em Portugal;

    Os brasileiros, pelo contrario conseguiram tudo de Portugal, inclusivé até vistos especiais e dispõem de varias rádios e jornais em territorio luso.

    Os crioulos por ora conseguiram duas horas numa radio, à espera da sua radio 24 horas por dia, de uma televisao, de um jornal, enfim de instrumentos para saberem bater com a mão nas negociaçoes com as autoridades sobre a sua integraçao neste país onde os seus filhos nascem, namoram e vivem à espera de dias melhores!

    Até que enfim que a comunidade crioula de Lisboa tem uma radio!

    Este projecto tem de ser acarinhado e ao seu arquitecto Emilio um muito obrigado.

    As gentes crioulas abandonadas estes anos todos sem uma radio na Grande Lisboa saberao agradecer!

    Força Emilio e muitos sucessos! Nao se esqueça de uma coisa: você é o patrao! Pense com a sua propria cabeça e nao se deixe invadir pelos muitos tubaroes, sobretudo interesses políticos de todas as cores e bandas que nao vao tardar!

    Você está autorizado a ler a minha mensagem de apoio nas antenas do seu programa! Bem haja!

    Al Binda, o internauta crioulo mais famoso da NetCrioula!

    ResponderEliminar
  2. Foste sempre muito amigo e praticamente um Padrinho, para mim, es sempre o grande Emilio Borges ,devo a ti aos meus pais sobre tudo a Deus o meu Dom, pela musica a tua força em querer sempre me incentivar força e muitas felecidades que es o maiooooooooorrr.....par ti YUKKA BAXA NO PANHA

    ResponderEliminar
  3. madalena60@hotmail.fr10 de Março de 2010 às 19:29

    para emilio borges da amiga madalena

    ResponderEliminar
  4. bom dia gostaria de saber qual é o nome do cantor que canta a musica "realidade difernti"

    ResponderEliminar